A Orquestra de Câmara do Minho é formada por jovens músicos, intérpretes do novo panorama musical português.

O concerto de estreia, dirigido por Vítor Matos e tendo Luís Pipa como solista no piano, ocorreu a 29 de Abril de 2006 no Grande Auditório do Parque de Exposições de Braga, no âmbito do Ciclo de Concertos '06 para assinalar os 250 anos do nascimento do compositor Wolfgang Amadeus Mozart. Na ocasião, a Orquestra interpretou Il Duca di Foix, de Marcos Portugal, Concerto em Dó m para piano e orquestra K491 e Sinfonia n.º 31 Ré M K297/300a de Wolfgang Amadeus Mozart.

No âmbito do mesmo Ciclo decorreu outro concerto a 27 de Maio de 2006, no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, com direcção de Vítor Matos e que ficou marcado pela interpretação do consagrado violinista Ilya Grubert no Concerto para violino e orquestra n.º5 de W.A. Mozart. Para além da abertura Il duca di foix, de Marcos Portugal, a Orquestra interpretou ainda a Sinfonia n.º 35 (“Haffner”) de Wolfgang Amadeus Mozart.

Em 30 de Setembro de 2006, no Grande Auditório do Parque de Exposições de Braga, e no âmbito das Comemorações do Dia Mundial da Música organizadas pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Braga, a Orquestra foi dirigida por Vítor Matos e contou com a solista Sara Braga Simões (soprano). Foram então interpretadas as obras de J. Sousa Carvalho (L’ Amore Industrioso), Wolfgang Amadeus Mozart (Sinfonia n.º 35 em Ré Maior, k385 “Haffner” e várias árias de ópera.

A 11 de Novembro de 2006, a Orquestra, dirigida por Vítor Matos, interpretou o Requiem, em Ré menor, KV 626, de W.A. Mozart, na Igreja do Mosteiro de Tibães tendo como solistas os cantores Magna Ferreira, Picky Resende, Fernando Guimarães e João Merino e o Coro da Academia de Música de Viana do Castelo.

No 33.º Aniversário da Universidade do Minho, comemorado a 16 de Fevereiro de 2007, a Orquestra foi dirigida por Pedro Carneiro que interpretou na marimba a Suite D’Aquém e D’Além Mar do compositor Eurico Carrapatoso. Este concerto, que foi gravado pela Rádio e Televisão de Portugal (Antena 2), ficou também marcado pelas interpretações das obras de Joseph Haydn (Sinfonia n.º 55 em Mi bemol Maior "O Mestre de Escola") e Ludwig Van Beethoven (Sinfonia n.º 7, op.92).

A 4 de Março, Dia do Município de Ponte de Lima, a orquestra dirigida por Vítor Matos interpretou no Teatro Diogo Bernardes a Sinfonia n.º 31 em Ré Maior, KV 297 (“Paris”) de Wolfgang Amadeus Mozart e a Sinfonia n.º 7 em Lá Maior, op.92 de Ludwig Van Beethoven. A abertura do concerto ficou a cargo do pianista Luís Pipa que interpretou o Tema com Variações e Final do compositor português Jerónimo Xavier Varella.

Entre 2 e 6 de Abril de 2007, a Orquestra sob a direcção do maestro Luís Filipe Machado colaborou no Concurso Internacional de Instrumentos de Arco “Júlio Cardona” na cidade da Covilhã. No concerto de Laureados interpretou a Sinfonia nell'opera "Il Duca di Foix" de Marcos Portugal, o Concerto para violino e orquestra n.º5, de Wolfgang Amadeus Mozart, e o Concerto para violoncelo e orquestra em Dó, de Joseph Haydn, e a Sinfonia n.º 1, de Ludwig Van Beethoven.

A 1 e 3 de Junho de 2007, o maestro norte-americano Toby Hoffman dirigiu a Orquestra de Câmara do Minho em dois concertos que decorreram no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, em Braga, e no Auditório do Campus de Azurém, em Guimarães, tendo sido interpretadas obras de Arvo Pärt (Fratres para orquestra de cordas e percussão), J. Sibelius (Suite para orquestra op. 46 - Pelléas et Melisande) e F. Mendelsshon-Bartholdy (Sinfonia nº 4 em Lá Maior op. 90 “Italiana”).

A 10 de Novembro de 2007, a Orquestra voltou ao Mosteiro de Tibães para interpretar, sob direcção do maestro Vítor Matos, Fantasia Conventual (em estreia absoluta) de Joaquim dos Santos, Serenade em Dó menor, KV 388, de Wolfgang Amadeus Mozart e In Principio para Sopros e Soprano, de Luís Cardoso. Foi solista a soprano Magna Ferreira.

A 20 de Novembro de 2007, a Orquestra foi dirigida pelo maestro Luís Filipe Machado, tendo sido interpretadas obras de Alexandre Delgado (Prelúdio) e de Wolfgang Amadeus Mozart (Sinfonia No. 41 em Dó Maior, K551 - "Júpiter"). O concerto decorreu por ocasião da conferência de alto nível sobre nanotecnologias, organizada conjuntamente pela UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, a FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, a Comissão Instaladora do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) e as Direcções-Gerais de Investigação, Tecnologia e Desenvolvimento e da Sociedade da Informação e Media, ambas da Comissão Europeia.


A 18 de Fevereiro de 2008, decorreu no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, o Concerto Comemorativo do seu 34.º Aniversário, dirigido pelo Maestro Toby Hoffman, tendo sido interpretadas as obras Staccato Brilhante de Joly Braga Santos, Variações sobre um tema de Haydn op56a, de Johannes Brahms, e Sinfonia nº 6 op.68, Pastoral, de Ludwig Van Beethoven. O concerto foi novamente gravado pela Rádio e Televisão de Portugal (Antena 2).